Série Cidades Maravilhosas - Curitiba

Cidade Modelo, Cidade Ecológica do Brasil, ou simplesmente Curitiba. Essa cidade do sul do país é a oitava maior do Brasil, fundada em 1693 a partir de um pequeno povoado bandeirante a cidade experimentou diversos planos urbanísticos e legislações que visavam conter seu crescimento descontrolado e que a levaram a ficar famosa internacionalmente pelas suas inovações urbanísticas e o cuidado com o meio ambiente. 

Curitiba, não receberá Jogos da Copa das Confederações e somente 4 jogos da primeira fase da Copa do Mundo. Os Jogos serão na Arena da Baixada (Estádio Joaquim Américo Guimarães) estádio que está sendo reformado para as competições. O estádio terá capacidade para 45.000 pessoas e seu projeto custou R$ 12,5 milhões.


As obras de infra estrutura também estão bem avançadas. Uma delas é a ampliação do terminal com implantação de uma plataforma de ônibus Ligeirinho, o BRT de Curitiba. O terminal receberá novo piso de concreto, substituindo os atuais paralelepípedos. A galeria do terminal será adaptada com elevadores de acessibilidade. Além disso, as calçadas serão reconstruídas e a iluminação será renovada.

Curitiba reúne hoje vários motivos para se apaixonar. As etnias, as tradições, os costumes, o lazer e entretenimento, os parques, as praças, os bosques, os memoriais, além da gastronomia é claro, restaurantes e bares com suas culinárias típicas do povo que fizeram e fazem Curitiba, uma cidade agradável, charmosa e acolhedora. Dentre eles, destacam-se:

Universidade Livre do Meio Ambiente

Em meio ao verde do Bosque Zaninelli, a Universidade Livre do Meio Ambiente fez de Curitiba a primeira cidade do mundo a manter um espaço de estudos e repasse de conhecimentos sobre o meio ambiente e a ecologia à população. O projeto arquitetônico, executado com materiais rústicos, repete na forma e nas cores os quatro elementos da natureza: terra, fogo, água e ar. Apesar da rara beleza, a principal finalidade do espaço é formar no cidadão a consciência ambiental como fator de sobrevivência. Foi criada em 5 de junho de 1991, ocupando o atual espaço - inaugurado pelo oceanógrafo francês Jacques Cousteau - desde 1992.

Museu de História Nacional

Ocupa uma área de 36.000 m², com exposição interna de dioramas, animais taxidermizados e vegetais desidratados.
Na área externa está o “Caminho das Araucárias”, um bosque remanescente de Floresta Araucária, onde uma passarela elevada percorre uma trilha com 400 metros de comprimento, com 12 vitrines e painéis que mostram as inter-relações dos elementos naturais encontrados na Floresta Araucária e também os vários produtos desta formação vegetal, obtidos e utilizados pelo homem.

Fonte Jerusalém


Inaugurada em dezembro de 1995, é uma homenagem aos 3.000 anos de Jerusalém. A construção em alvenaria e concreto armado tem 14,5 metros de altura e foi projetada pelo arquiteto Fernando Canalli. No topo estão três anjos de bronze, com aproximadamente 600 quilos cada, esculpidos pela artista plástica Lys Áurea Buzzi e que representam as três principais religiões monoteístas do mundo, que crêem na existência de anjos e para as quais Jerusalém é uma cidade sagrada: o cristianismo, o judaísmo e o islamismo.







Jardim Botânico de Curitiba

 
O Jardim Botânico de Curitiba foi inaugurado em 1991, com uma área de 245 mil m². Seus jardins geométricos e a estufa de três abóbadas tornaram-se um dos principais cartões postais de Curitiba.
A estufa abriga plantas características da floresta atlântica do Brasil. Sua arquitetura, em estrutura metálica e estilo art-noveau, foi inspirada em um palácio de cristal que existiu em Londres, no século 19.

A próxima cidade que daremos destaque na nossa Série sobre as cidades sedes da Copa do Mundo será Fortaleza, a capital do Ceará.




Postar um comentário

My Instagram

©2019 Mundo Voluntário. Todos os direitos reservados. Tema: OddThemes