Diz aí, voluntário - Final Draw na Costa do Sauípe




Antes de tudo, vou me apresentar: chamo-me Érica Monteiro, tenho 18 anos e sou de Salvador - BA.

O processo de seleção foi de todos os processos, o mais básico. Só recebi um email me convocando para ir a Arena Fonte Nova no fim de outubro (dia 29/10, mais precisamente) onde eu e mais um monte de voluntários passamos umas duas horas ouvindo as instruções sobre como as coisas funcionariam em Sauipe. A cada palavra eu me animava mais e mais. Nesse evento, preenchemos um papel com nosso nome, tamanho de uniforme, dias de disponibilidade e nossas (possíveis) restrições alimentares.

 Fui alocada novamente na área de mídia (amo) e embarquei para a Costa do Sauipe no dia 30 de novembro para minha nova aventura. Cheguei no sábado a noite e o meu treinamento foi no domingo logo pela manhã. Éramos uns 30 voluntários de mídia. No centro de mídia (media centre) conhecemos nossos principais locais de trabalho e os nossos coordenadores, alguns deles, velhos conhecidos meus da FCC.




 Eu simplesmente nasci pra ser voluntária de mídia. Lidar com todos aqueles jornalistas apressados, confusos, alguns beem divertidos, outros mega estressados é pra mim.

A situação problema/comédia foi no dia que íamos entregar os ingressos aos jornalistas e aí faltava sair a lista dos nomes para que os jornalistas assinassem o recebimento. Já estava tudo sinalizado, os tais ingressos já estavam em nossas mãos e os jornalistas começavam a formar fila. Mas cadê a lista da assinatura? O FMO (um cara da própria FIFA) disse que sairia em 10 minutos. Daí se passaram os tais dez minutos e um jornalista japonês me fala: “Ei, já passaram os dez minutos”.

Pedi pro meu colega segurar as pontas porque eu ia correr pra dar jeito nessa lista. Cheguei aos escritórios e a Ana (uma das coordenadoras) mandou imprimir as tais das listas. Saí tão desesperada que me esqueci de enrolar as listas e sair devagar. Logo, quando os jornalistas me viram correndo, com um monte de papel na mão, vieram atrás pra ver o que era e os que estavam na fila (que já estava enorme) começaram a dar graças a Deus e o jornalista japonês, depois virou meu amiguinho (toda vez que me via, vinha me dar oi).


Os outros voluntários eram fantásticos! Tanto de mídia quanto de outros setores. Fiz amizade com meio mundo de voluntários. Não posso deixar de citar meus amigos desde a FCC (Daniel, Paulo, Fábio, José, Renato) e nem minha colega de quarto a Marina! Fora os meninos de TPT, de gerenciamento de voluntários e etc. Foi uma festa muito boa em Sauipe. 






Assim como a FCC, ser voluntária no Final Draw foi uma experiência única. Foi quase um big brother: Uma semana inteira, com as mesmas pessoas 24 horas por dia. Além de lidar com jornalistas, com o pessoal da própria FIFA, correr por todos os lados ( e ouvir até dos seguranças que eu parecia maratonista). Foi fantástico! E que venha a Copa do Mundo, para fechar esse ciclo.





Um comentário :

  1. UHuuu.. FOi sensacional MESMO.. nao canso de ler e reler, os diversos comentários e histórios de todos que ali estavam presentes. Alguns(muitos) ainda vem me perguntar qual a graça de trabalhar de graça para a tal FIFA.. Mal sabem eles que trabalhamos é para o MUNDO, para o NOSSO Brasil..

    eh isso ai Erica.. Vamos nessa rumo a Copa do Mundo.

    =*


    Mariane ROcha

    ResponderExcluir

My Instagram

©2019 Mundo Voluntário. Todos os direitos reservados. Tema: OddThemes