Adília Assis e sua missão: selecionar!

Os Jogos Olímpicos sempre representaram pra mim um momento de alegria, emoção e inspiração. Nasci no interior do estado do RJ, jogava vôlei na escola e gostava muito de assistir as competições esportivas. Acompanhar os Jogos Olímpicos pela TV era simplesmente o máximo! Lembro que a gente enfeitava a escola, as ruas, o portão de casa com as bandeiras e as figuras dos mascotes. Recordo de vários momentos marcantes ao longo das edições. Um em especial ocorreu nos Jogos realizados em Atenas 2004 com o maratonista Vanderlei Cordeiro de Lima, que liderava a prova e foi empurrado pra fora da pista... foi revoltante! Pois ele voltou pra pista e de forma emocionante, conquistou o terceiro lugar, e ainda comemorou com muita humildade. Posteriormente ele recebeu a medalha Pierre de Coubertin, uma honra para poucos atletas. O esporte realmente ensina para a vida.



Trabalhando no Rio de Janeiro, acompanhei o processo de candidatura para a cidade sediar os Jogos quando em outubro de 2009 foi confirmada a decisão. Não acreditava que o Brasil iria sediar um evento de tamanha importância mundial, o que traz muita responsabilidade para o país! No final de 2014, me inscrevi como voluntária dos Jogos, para contribuir com a realização do evento. Foi aí que também vi outra oportunidade, a de participar como Voluntária Selecionadora, auxiliando na seleção e engajamento dos 70.000 voluntários dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos. Me animei bastante pois tenho mais de 10 anos de experiência na área de Recursos Humanos. E RH é uma missão! rs Comecei a atuar no Centro de Seleção da Uruguaiana em março de 2015, ajudando na condução das dinâmicas de grupo e entrevistas online para identificação dos candidatos que detinham os valores dos Voluntários Rio 2016 - Faço Acontecer, Valorizo as outras Pessoas e Promovo a Alegria.



Desde então tenho me surpreendido com o entusiasmo dos candidatos, que muitas vezes vem de bairros distantes do Centro (e até de outros municípios), e não medem esforços para estarem presentes na entrevista. O momento em que todos se apresentam é um grande aprendizado para quem ouve. Também tive a oportunidade de participar das dinâmicas em Curitiba, e foi uma experiência ótima! Além disso, as entrevistas online dão oportunidade para que várias pessoas do mundo participem do evento...É muito bom ver o brilho no olhar de pessoas que querem fazer parte dessa estória, doando o seu tempo e as suas habilidades. Que querem unir esforços para alcançar um objetivo comum, em um evento que tem um tempo certo para acontecer. Palavras como doação, orgulho, disposição, alegria, solidariedade, gratidão, superação são constantemente mencionadas nas entrevistas e resumem o sentimento de participar do processo. É gratificante também ampliar as amizades com outros voluntários e com os funcionários do Centro de Seleção.


Enfim, para mim, o espírito dos Jogos já está presente! :)

Quer atuar como voluntário selecionador em sua cidade? Aproveite algumas cidades ainda tem vagas abertas, confira clicando aqui

Adília é mestre em gestão empresarial. Trabalha com RH a mais de 10 anos e emprestou um pouco de seu tempo para um novo desafio, um desafio olímpico.

Postar um comentário

My Instagram

©2019 Mundo Voluntário. Todos os direitos reservados. Tema: OddThemes